Tabula Rasa

Maio 27 2009

Acreditava naquela história 

do homem que nunca chora.

 

Eu julgava-me um homem.

 

Na adolescência

meus filmes de aventuras

punham-me muito longe de ser cobarde

na arrogante criancice do herói de ferro.

 

Agora tremo.

E agora choro.

 

Como um homem treme.

Como chora um homem!

 

"Um homem nunca chora", António Craveirinha

 

 

publicado por Cristina às 11:34

Benditos Homens com H grande, que não têm receio de esconder os seus sentimentos...
A Aventura dos Sentidos a 27 de Maio de 2009 às 17:44

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14

17
23

30

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO