Tabula Rasa

Abril 12 2009

 

Nova adenda:

Para mais fotos sobre a Páscoa em Castelo de Vide sugiro uma visita ao blog Ana Sã

ADENDA

Este post, originou alguns comentários de pessoas que não conheço. Viticastrenses que, como poderão ver, só vêm confirmar o que eu havia dito sobre eles, quer quanto à simpatia, quer quanto à forma como me tratam.

Não posso, por isso, deixar de sugerir a visita a alguns blogs de alguma forma relacionados com Castelo de Vide:

Nunca um morto baliu, padeiria da mari julha e o andarilho.

Destes, e para quem quiser ver fotografias e relatos, a sério, da Páscoa em Castelo de vide deixo os links dos respectivos posts:

A benção dos borregos, a recriação do mercado tradicional, a Celebração da Aleluia e Chocalhada, a procissão da Ressurreição (todos do andarilho). E uma apresentação sobre as colchas nas varandas para a passagem da procissão (na padeiria da mari julha).

Mais uma vez, obrigada.

 

Há algumas semanas falei, se bem que de forma muito sumária, da minha última grande paixão: Castelo de Vide. Hoje volto ao tema, e desta vez com um sentimento (ainda) mais forte. O fim-de-semana foi absolutamente inesquecível!
Considero os portugueses, em geral, como gente simpática e muito hospitaleira. No entanto, existe uma “sub-espécie” absolutamente única: os Castelo Videnses. Confesso que, no início, ainda pus a hipótese de ser sorte minha a de só encontrar pessoas extremamente simpáticas, por pura coincidência…hoje sei que não, que são mesmo pessoas únicas. E os que assim não forem serão, com toda a certeza, raríssimas excepções.
Desde os funcionários do hotel que me receberam como se já fosse cliente de há anos, passando pelos cafés, bares e restaurantes, a atenção e amabilidade foram uma constante, aliados a uma simpatia e a um cuidado, absolutamente únicos.
Foi a quinta vez que estive em Castelo de Vide e já tenho amigos com quem me relaciono como se os conhecesse há anos. Sou recebida nas casas deles com honras a que não estou habituada e que não posso retribuir.
Os dias foram passados de casa em casa intercalando almoços e jantares, com festividades da Páscoa…e que Páscoa!
Confesso que as celebrações da Páscoa em Castelo de Vide, foram das experiências mais intensas em que participei, no domínio religioso. Aqui, a Páscoa consegue reunir em três dias tradições judaicas, cristãs, pagãs e civis.
Mesmo que tentasse fazer a descrição de tudo não conseguia, por isso, limito-me a salientar os momentos mais marcantes.

No Sábado, logo pela manhã é feita a bênção dos borregos, em frente da Igreja Matriz e pelo Sr. Padre, reminiscências judaicas e bem ao jeito das actuais cerimónias de purificação da carne feitas pelos Judeus (kosher).

No final da tarde, foi inaugurado o Núcleo Museológico da Sinagoga. Um belo edifício muitíssimo bem recuperado, com um projecto da Arquitecta Susana Bicho. Na sinagoga destaco duas coisas imperdíveis: a sala memorial, um espaço muito bem conseguido, com uma carga simbólica enorme, uma sala vazia, em que as paredes contém os nomes das famílias de Judeus vitimas da Inquisição, e o chão do piso inferior – todo em vidro -, de modo a permitir a visão de dois silos de dimensões absolutamente únicas!

À noite, a celebração da Aleluia, com aquele que foi, para mim, o momento mais intenso das celebrações. A missa é uma celebração comum do Sábado de Aleluia, com a Igreja Matriz apinhada de gente e com uns milhares de pessoas de todas as idades no largo exterior à Igreja a aguardar pelo final da missa. No final, mal o Sr. Padre profere as palavras de Aleluia, perto das 23.00h, a igreja inteira, bem como as pessoas todas que estão no exterior, irrompem numa explosão de alegria em que todos abanam um chocalho, que até ali estivera escondido, dando origem à “Chocalhada”.
O momento é único e absolutamente indescritível, velhos, novos, crianças, todos, mesmo todos têm um chocalho na mão que abanam com intensidade e alegria. Além de único, o momento é forte…, muito forte…que o digam os mais próximos a quem telefonei inopinadamente, só para partilhar um momento que sei que iriam gostar. E ali fiquei, um bom bocado, com emoções não contidas, lágrimas a escorrer pela cara abaixo e um sorriso apatetado na cara. Depois, foi divertimento noite fora, a seguir a banda, sempre a chocalhar, pelas ruas!
Hoje, pela manhã, outro momento único: a Procissão da Ressurreição. Desengane-se quem pensa que este é mais um acto religioso. Nada disso. Esta é uma procissão organizada pelos representantes do Município, presidida pelo Presidente da Câmara em que a Igreja é apenas mais um convidado. Especial, é certo, mas apenas mais um.
Em frente aos Paços do Concelho é feita a recepção pelos representantes do Município às entidades civis (com representantes de todas as instituições, colectividades, associações, hotéis e demais grupos que estejam organizados em comunidade), e militares, com a fanfarra e o corpo dos bombeiros em parada.

 

De seguida, já em procissão, contornam a Igreja Matriz e entram pela porta principal, indo ao interior convidar as entidades religiosas a participarem na procissão. Prosseguem depois, numa procissão com centenas de pessoas e que se estende por quase 1 km. Depois de percorrerem as principais ruas, voltam a entrar na Igreja Matriz, para a missa de Páscoa. Uma missa solene, este ano abrilhantada pelo magnífico coro de Castelo Branco (mesmo muito bom!).
Tenho de reconhecer que foram as cerimónias pascais de que mais gostei até hoje (e isto dito por quem viveu em Braga mais de 10 anos!!!). Gostei, sobretudo pela diferença, pela espontaneidade das cerimónias. Pelo facto de serem vividas por todos, sem excepção. Por perceber que são uma forma de união e de identificação das gentes de Castelo de Vide e, principalmente por não se ter transformado numa festa “pimba”! Apesar de tudo, faltou-me uma coisa…beijar o compasso, algo que, por estas bandas, ninguém ouviu falar. Mas, amanhã resolvo isso, porque em Esposende, o compasso também passa na Segunda-feira e eu, tenho de voltar à rotina.
Obrigada aos meus queridos amigos por me terem proporcionado esta experiência única. Na próxima Páscoa voltarei, com toda a certeza!

 

publicado por Cristina às 23:30

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
17




pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO